Um ano novo diferente

Esse ano novo eu achava que iria passar em casa sem fazer nada demais, mas fomos chamados para a comemoração de fim de ano de um colega de trabalho do Romero. Ele e a esposa, franceses, iriam preparar uma ceia de fim de ano com gostosuras francesas e chamaram alguns outros colegas e trabalho dele e dela.

Pra começar eles moram a 1 hora daqui de casa e estávamos sem metro, então eu tinha que pegar um ônibus, que demorou 20 minutos pra chegar, e depois o metro pra me encontrar com o Romero. A noite já não tinha começado muito bem com a espera do ônibus e quando eu cheguei pra fazer a troca de linha em westminster eu descobri que a linha que eu queria (e única) não tava parando na estação. Mandei um milhão de mensagens pro Romero, mas não tava chegando, tive que sair da estação mais disputada (ali fora ia rolar comemoração de rua) pra poder ligar pra ele. Decidimos nos encontrar já no destino final e lá fui eu andar contra a maré de gente pra entrar de novo na estação. Tudo isso de salto. Eu já tava achando que meu ano novo seria uma bosta.

Mas não foi! Foi bem divertido na verdade. Pela primeira vez eu comi smoked salmon (crú) e gostei! Será que o eu comi e me traumatizei tava estragado ou algo do tipo? Ou o fato de ser smoked muda muito as coisas? Comemos uma batata cremosa de forno, carne de porco e queijos fedorentos vindos diretamente da França. Muito vinho, cerveja e vodca polonesa, afinal um dos colegas é polonês, e champanhe.
Eu nunca vi um povo beber tanto na minha vida! O champanhe esgotou na velocidade da luz e eram 3 garrafonas, vinho não sobrou pra contar história e a vodca  quando fui embora, a segunda garrafa já tava na metade. Passamos a noite toda dançando loucamente músicas dos anos 80/90.

Quando fomos embora era umas 3:30 da manhã e graças a Deus não pegamos o metrô cheio e com muitos bêbados.  Até de manhã  o metrô e ônibus eram de graça. Mas como a viagem era longa e tinha que pegar ônibus também, chegamos em casa 5:30 e mortos de cansaço. Até o Romero que não bebe nada ficou de ressaca no dia seguinte hahaha E segundo ele não se lembra de muita coisa da noite passada.

Eu notei que por aqui é bem comum se comemorar ano novo assim em casa entre amigos, já que quase todo mundo é de fora e moram sozinhos longe de família. Muita gente volta pra casa, mas muita gente ficar por aqui mesmo principalmente aqueles que precisam trabalhar no intervalo do natal/ano novo. No Brasil o ano novo é motivo de sair e comprar sua roupinha branca e elegante pra passar o ano novo bonito, mas aqui ninguém veste branco! Tá todo mundo de calça jeans, casaco, bota e roupas quentinhas (escuras).
Outra coisa que eu notei é que fica todo mundo bem amigável nessa época! ahaha Acho que umas 4 pessoas me abordaram no trem do metrô pra desejar feliz ano novo. Quando estávamos voltando um menino com seus 20 e poucos anos nos abordou perguntando da onde a gente era, no começo eu jurava que ele ia pedir alguma coisa, mas na verdade ele tava ali só pra desejar feliz ano novo pra gente, ele andou de vagão em vagão falando com as pessoas hahahaha Figura.

Foto: European style. Pense num povo doido kkkk

Foto: Feliz 2013!

Não tem mais champanhe, então vai vinho mesmo! 

Luh.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s