Victoria and Albert Museum

Minha meta é conseguir visitar todos os museus legais de Londres. Eu to sempre atenta ás noticias e novidades e sempre tem exposições novas acontecendo. Um dos museus que eu queira conhecer é o Victoria & Albert Museum ou carinhosamente chamado de V&A. Eu tinha escutado falar que era sobre história da moda e essas coisas, mas chegando lá você descobre que é MUITO mais que isso! British Museum agora está em segundo lugar no meu coração, porque o v&a virou meu favorito.

Pra chegar lá vá pra estação South Kensington e siga as plaquinhas que falam o sentido dos museus, assim você vai por debaixo da terra e não passa frio e nem tem que atravessar rua, lá mesmo tem a entrada subterrânea do museu, pra sair você pode ir pelo mesmo lugar ou sair pela rua, aproveite que tem a ruazinha com os restaurantes pra descansar.

O V&A é o maior museu de decoração e design do mundo, eles mantêm uma coleção fixa de 4,5 milhões de objetos. Foi fundada em 1852 e seu nome é em homenagem ao príncipe Albert e a rainha Victoria. Eles têm cerâmicas, vidros, tecidos, vestuários, pratas, joias, mobiliários, objetos medievais, esculturas, quadros e fotografias das mais variadas épocas e continentes, mas o grande foco fica na Europa. Eles têm objetos da dinastia Tudor, do rei Henrique VII. É gigantesco e eu nem sei quanto tempo eu fiquei lá dentro, mas eu acho que vi tudo.
Infelizmente tive problemas com minha câmera, porque ela ficou sem bateria. Mas deu pra tirar algumas fotos.

Quando você vai pelo subterrâneo a primeira parte que você vê são as esculturas e a parte de vestuários da Europa em várias épocas. Você verá muitos artistas desenhando as esculturas, muito mais do que no British Museum. Terá também muitos alunos de escolas de arte também.

Logo depois vem a parte da moda, que comparada com decoração e objetos é bem pequena. Eles estão tendo uma exposição paga chamada Ballgowns, vai até 6 de janeiro, com roupas de festa de várias épocas desde 1950 até hoje e custa a partir de 10£. A partir do dia 20 de outubro até 27 de janeiro terá a exposição de Hollywood Costume e custará a partir de 14£.
Mas tem uma boa parte de vestuário que você verá de graça.

 A área das roupas é uma pequena parte do museu, quase todo o museu é dedicado á peças de decoração, artes e objetos pessoais. Eu me esqueci de carregar a máquina e não consegui mais tirar fotos boas com meu celular pré-histórico, mas vale muito a pena, principalmente pra quem gosta de arquitetura, design ou de história mesmo, porque tudo ali tem uma história embutida.

Luh.

Anúncios

Conhecendo o British Museum

O British Museum é um dos meus museus preferidos e acho que todo mundo que vai em Londres precisa ir lá conhecer. Eu fui a primeira vez em Abril e não deu pra ver tudo, então decidi que iria conhecer tudo e fotografar também. Ele fica super perto de uma área bem turística que é a Oxford Street. Mas se você não estiver por lá, acho que a melhor estação é a Russell Square Station.

O British Museum foi fundado em 1753 e foi o primeiro museus nacional a ter entrada franca. O número de visitas aumentou de 5 mil por ano no século 18 pra 6 milhões de visitas hoje. Tudo começou quando o fisicista  Sir Hans Sloane, que havia coletado mais de 71 mil objetos, quis que seus objetos fossem preservados depois de sua morte. Ele vendeu tudo pro rei George II por 20 mil libras. O British Museum abriu suas portas no dia 15 de janeiro de 1759, e sua primeira casa foi uma mansão do século 17, Montagu House.

No século 19 começou sua expansão, já que foram adicionados novas peças como o Parthenon e Rosetta Stone o British Museum precisava de uma nova casa e ai foi construído o prédio que hoje reside.

De lá pra cá foram só adicionando mais peças e objetos das mais variadas épocas e eras do mundo, principalmente Europa e Asia. As salas parecem um labirinto, tinha horas que eu achava que tava meio perdida, porque se eu fosse entrando nas salas que eu via primeiro depois era difícil saber se eu tinha deixado alguma pra trás rs Mas acho que deu pra ver quase tudo lá dentro.

O bom é ir seguindo uma ordem cronológica, comece por baixo e depois vá pro segundo andar e tente sempre evitar o impulso de ir entrando em toda porta que ver, porque assim você pode perder coisas que ainda faltavam. Olhe tudo da época que você estava olhando e só depois vá para outras, isso claro se você quiser ver tudo. Se você não tiver muito tempo, pegue um mapinha na entrada do Museu e escolha os que mais te interessam.

Eu vou dar umas dicas do que você não pode perder de jeito nenhum!

Começando com as esculturas do Egito. Você pode ficar surpreso, mas no British Museum tem umas coisas que você pensa “Como isso veio parar aqui??” E uma delas são as esculturas do Egito. Muito bacana e tem várias gravuras e desenhos de parede daquela época, tudo original viu?

No mesmo andar logo depois vem a parte das esculturas Gregas e um pedaço do Parthenon, que foi trazido pelo Lord Elgin em 1816. Desde então houveram algumas discussões sobre isso e o governo grego chegou a fazer uma campanha para que o British Museum devolvesse as peças, mas isso obviamente não vai acontecer. O que o museu alega é que graças ao Lord Elgin, essa peças foram poupadas de vandalismo ou danos naturais, já que o Lord Elgin foi o primeiro a se preocupar em salvar as peças que estavam enterradas.

Uma das coisas que mais chamam a atenção dos frequentadores do British Museum são as múmias. Todo mundo já ouviu falar delas, mas você já viu uma? Já viu seus caixões ou uma pessoa desmumificada?

A pele da múmia não se desintegra e por isso o corpo permanece intacto.

E as joias? Desde antes de Cristo as mulheres e homens gostavam de ostentar riqueza e beleza com peças de ouro. As joias da Europa do século 17 e 18 são as mais luxuosas e talvez até um pouco bregas.

O que eu achei bem bacana é que tinham muitas crianças com professores e artistas com seus caderninhos de desenho. Pra quem precisa estudar ou se inspirar não tem nada melhor do que ir direto a fonte com peças verídicas. Lá dentro tem infinitas eras, com vasos, objetos pessoais, pratarias europeias e muito mais. No mínimo 2 horas lá dentro.

Ah existem algumas lojinhas espalhadas pelo museu e se você quiser levar souvenir é uma boa comprar lá, já que o museu sobrevive de doações e do fundo das lojinhas. Tem uma loja que vende joias inspiradas, o que é bem legal.

Endereço: Great Russell Street, London WC1B 3DG

Science Museum-Londres

Uma das coisas bacanas de se fazer aqui em Londres é visitar museus. A locomoção é muito fácil, por perto sempre terá outras coisas legais pra ver e você sempre vai encontrar algum restaurante legal pela região, sem contar que existem todos os tipos de museus possíveis e coisas muito bacanas de se ver e são de graça, salvo algumas exposições que precisam de um ticket específico.

No sábado pesquisando sobre os museus decidi visitar o Science Museum, que fica em South Kensington, onde existes vários outros museus por perto. O último horário pra entrar é 17:15 e eles fecham pra valer 18:00, nós chegamos um pouco atrasados já era 16:40, então não sobrou tanto tempo assim, porque você precisa de no mínimo 2 horas pra explorar tudo, então vamos ter que voltar lá de novo pra conhecer outros andares.
Já no metrô, você verá placas indicando como chegar lá por passagem subterrânea, é mais rápido, não precisa atravessar rua e já sai de cara no museu.

A primeira coisa que vimos foi sobre o Alan Turing, code breaker, ele foi um matemático e filósofo britânico que ajudou a quebrar os códigos dos alemães durante a segunda guerra, também foi um dos pioneiros na computação e inteligencia artificial. Essa parte do museu conta detalhes pessoais da vida de Alan e detalhes do seu trabalho. Pra quem é dessa área de computação é um prato cheio. Eu como não entendo nada, fiquei mais interessada sobre os relatos pessoais rs.

Depois dali fomos para onde tinham coisas espaciais, lá tem satélites, peças de naves espaciais e outras coisas relacionadas ao espaço.

Você também vai encontrar por lá muitos objetos de medicina, carros, trens e os mais distintos objetos que ajudaram na evolução cientifica do mundo.

Isso é só um pouco do que esse museu tem a oferecer, ele é bem grande e tem muita coisa pra ver, se der tempo e você for ao National History Museum, dá um esticada e vá a esse museu, ele fica bem ao lado.

South Kensington, London, SW7 2DD 

Sábado de chuva

Sábado foi dia de passear, escolhendo um museu pra ir decidimos ir ao Natura History MuseumSempre que vamos em algum lugar procuramos no Google Maps restaurantes e lugares para comer por perto, pra evitar o desespero da procura, e entre as opções decidimos experimentar o Nandos’sque é um restaurante português que o prato principal é frango, tipo frango assado mesmo, mas também servem sanduíches e afins.

Nós sabíamos que iria chover, mas não olhamos que tipo de chuva seria, então quando botamos o pé na rua caiu uma chuva braba, mesmo de guarda chuva nos molhamos muito e logo nesse dia eu inventei de usar sapatilha e me ferrei toda, porque como meu pé ficou muito molhado, ficou saindo do sapato e machucou muito.

Bom, então primeiro fomos no Nando’s, decidimos que iriamos pedir o prato principal, como éramos dois fomos de frango inteiro, dois acompanhamentos e 2 bebidas, essa prato é o Meal Platter, e sairia mais em conta. Pra quem come pouco, mesmo pra duas pessoas é uma quantidade boa de frango, mas se uma das duas já come bem ai dá, mas mesmo sendo um frango inteiro ainda é menor do que um frango assado inteiro do Brasil.
Lá você olha o cardápio, escolhe o grau de pimenta, depois o prato e os acompanhamentos e vai ao caixa fazer o pedido, depois eles levam na sua mesa. Eu gostei da comida e comeria de novo por lá, é uma boa opção a tantas comidas doidas de Londres. O preço é bem razoável para duas pessoas. Pelo o que vi lá, o frango inteiro dependendo da fome da galera pode dar para até 4 pessoas.

De lá, ainda com chuva, fomos ao Museu de História Natural. Já eram 16 horas e me parece que a entrada fecha as 17 horas. Apesar de ser de graça ele é diferente de outros museus que eu fui e tem a quantidade de entrada de pessoas controlada, então acaba criando uma fila até grandinha lá fora, mas anda até rápido. Muita gente desistiu, porque tava chovendo e acharam que não daria pra entrar até as 17 horas, mas persistimos e conseguimos entrar. Lá você vai encontrar fósseis de animais marinhos, dinossauros, explicações sobre a terra, biologia, história da evolução humana e etc. Tinha outra fila enorme para uma exposição dos dinossauros e não sei bem se era pago, porque nem tentamos entrar. Enfim, é um museu bacana e ótimo mesmo pra levar crianças e adolescentes, tem muita coisa interessante pra ver e conhecer e não é monótono.